O que são os taludes usados na mineração?

Taludes são importantes componentes em uma mina a céu aberto e a sua avaliação é uma parte importante para o desenvolvimento de uma mina.

Nos acompanhe nesse artigo e saiba mais sobre o que é um talude e sua importância.

O que são Taludes?

O talude pode ser definido como qualquer superfície inclinada em relação a horizontal que delimita uma determinada massa de solo, rocha, ou qualquer outro material, podendo este ser minério, rejeito ou até mesmo lixo.

Eles podem estar situados em minas a céu aberto, laterais de ruas e estradas, barragens de reservatório de água, escavações de valas para assentamento de tubulações e, ainda, fundos de casas edificadas em terrenos em aclive ou declive.

Tipos de Taludes

Talude Natural

A formação de um talude natural, geralmente chamado de encosta, é originada a partir de intempéries ou da ação geológica. O declive é constituído por solo residual que permanecem no lugar em que foram originados, e/ou solo coluvionar resultado do transporte de materiais, sendo a gravidade o principal agente formador. Em relação à forma, os taludes naturais apresentam superfície plana ou curvilínea, com interferência do formato no fluxo preferencial de água superficial.

Talude Natural. Fonte: Reprodução.

Talude Artificial

Os taludes artificiais são aqueles construídos pelo homem, resultantes de escavações, cortes em encostas ou lançamento de aterros. O talude de corte é aquele que se formou a partir de um processo de corte, ou seja, de retirada de material. Já o talude de aterro é fruto da deposição de massas de solo com características específicas do projeto, com possibilidade de utilização de serviços de compactação em determinados casos.

Talude Artificial. Fonte: Reprodução.

Composição do Taludes

Tanto os taludes naturais quanto os artificiais são compostos pelas seguintes partes:

  • Crista – a parte mais alta do talude;
  • Pé – a parte mais baixa;
  • Altura do talude – a diferença de cota entre o pé e a crista;
  • Ângulo de inclinação – ângulo formado entre a horizontal e a reta média entre o pé e a crista;
  • Maciço ou corpo – a parte interna do talude;
  • Rede de percolação – a trajetória que a água percorre no maciço do talude. Essa rede é constituída de infiltrações de água próximas do talude e distantes da estrutura;
  • Mina ou bica – afloramento de água do talude. A água infiltra no terreno, percola o maciço e aflora na superfície, geralmente no pé do talude.

Em relação às diferenças, podemos destacar o fato em que as características geotécnicas do solo compactado possuírem maior índice de certeza. Portanto, desde que a execução da obra seja feita de forma correta e controlada, seus cálculos de estabilidade tendem a ser mais precisos do que os de taludes naturais, que podem apresentar diversas incertezas quanto ao perfil geológico-geotécnico, principalmente se a investigação geotécnica for pobre ou inexistente.

Importância da estabilidade dos Taludes

A estabilidade dos taludes a céu aberto é de grande importância para a segurança dos trabalhadores, pois com o monitoramento correto desde o início do projeto, serão tomadas medidas corretas e necessárias para ser executadas sob supervisão de pessoas qualificadas. Criando assim um local de trabalho seguro para todos.

Para se ter uma maior estabilidade dos taludes deve-se planejar corretamente o projeto. Este projeto começa pela dimensão das bancadas onde devem ser definidas a altura, o ângulo de face e a largura da berma com as dimensões baseadas na avaliação das rupturas que podem ocorrer no volume mobilizado.

Análise da estabilidade de taludes

Avaliar a estabilidade de um talude é um aspecto desafiador, porém importante na engenharia. Em sua forma simples, métodos de equilíbrio limite são usados ​​e a estabilidade é determinada pelo equilíbrio da tensão de cisalhamento e resistência ao cisalhamento. Se as forças que resistem ao movimento são maiores do que aquelas que impulsionam o movimento, a inclinação é considerada estável. A análise de estabilidade de taludes é implementada em inúmeras aplicações de projetos de engenharia, como barragens, aterros, taludes escavados e taludes naturais.

A estabilidade do talude envolve análises estáticas e dinâmicas. As técnicas de estabilidade incluem métodos de equilíbrio limite, abordagens empíricas para taludes de rochas, métodos de elementos finitos ou diferenças finitas, etc. O método mais comum e prático usado é o equilíbrio limite, mas pode provar ser inadequada quando o talude experimenta mecanismos de ruptura complexos (ruptura progressiva, liquefação, deformação interna ou fluência). Nesses casos, modelos numéricos mais sofisticados com modelos constitutivos avançados devem ser utilizados

Com a modernização da tecnologia, existem cada vez mais softwares como por exemplo o Rocscience, que são utilizados para realizar os estudos, e para inserir as medidas de campo, conseguindo se obter uma ideia melhor do risco de ocorrer um movimento de massa ou não.

Atualmente, não é possível realizar uma análise preditiva e ter uma ideia de quando ou se vai ocorrer um movimento de massa. Contudo, os estudos são feitos para realizar uma avaliação do risco daquele determinado fenômeno ocorrer.


Espero que tenha aprendido mais um pouco sobre taludes, acompanhe o nosso blog e saiba mais sobre mineração. E é claro, em caso de dúvidas não deixe de entrar em contato conosco. 🙂

Palavras chaves: taludes, mineração, estabilidade, mina a céu aberto, encosta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *