Saiba de onde vem a areia, como é extraída e onde é aplicada

Você já parou para pensar de onde vem a areia que vemos diariamente em construções, ou até mesmo como foi formado aquele monte de areia que vemos em praias, rios ou dunas? 

Se sua resposta for não, é comum! A areia está tão presente no nosso cotidiano, e há tanto tempo que nem nos questionamos sobre sua origem. 

Mas agora vamos conhecer um pouco sobre esse material tão importante para diversas construções e que também está presente em paisagens belíssimas que só são compostas por areia, como os parques de dunas. Então vem com a gente! 

De onde vem a areia? 

Bem, de antemão é importante saber que existe uma variação de areias, por isso sua composição, local de ocorrência, e aplicação podem também variar.  Por isso, vamos falar separadamente de alguns tipos de areia. 

De que é formada a areia? 

De maneira geral a areia é formada por uma série de minerais e rochas em grandes quantidades e em tamanhos bem pequenos, ou seja, a areia é formada de grãos de minerais e rochas. 

Abaixo você poderá ver a variação de minerais na areia: 

Figura 1: Areia. Fonte: reprodução. 

Areia de construções 

A areia de construção é, em sua maior parte, composta por quartzo, mas pode também conter outros tipos de minerais, como feldspatos, magnetitas, micas e outros, e isso vai depender da composição da rocha que sofrerá a fragmentação e dará origem a areia. 

A NBR 7211 determina que a areia para concreto deve ser composta por grãos pequenos que devem passar por peneiras de aberturas de malhas com no máximo 4,8 milímetros. 

A área de construção faz o uso tanto de areias naturais quanto não-naturais. A seguir alguns tipos de areia de construção: 

– Areia Lavada: esse tipo de areia é o mais utilizado em construções. De origem natural, a areia lavada é obtida nos leitos dos rios utilizando dragas de sucção, que suga a mistura de água e areia e faz a separação das duas, isso é possível devido a divergência de densidade. Após esse processo, o material sólido é peneirado, para separar a areia de outros materiais sólidos que não serão aproveitados, como a vegetação que estava no local, ou sujeiras que foram depositadas no rio. 

Figura 2: Draga de sucção (Brasil Mining Site). Fonte: reprodução. 

Após isso, a areia é levada para a comercialização e passa por um processo de separação, quanto ao tamanho dos grãos. 

Outro tipo de areia natural que é utilizada é a areia extraída de minas através do método de cava seca. Após a extração, a areia extraída da mina também é peneirada, separada por seus grãos e finalmente comercializada.  

Para fazer a extração da areia e outros materiais utilizados na construção é necessário obter o registro de extração, mas já falamos sobre essa licença em outro artigo, para saber mais clique aqui

– Areia Usinada: também chamada de areia industrializada ou de brita, esse tipo de areia é formado com a britagem, fragmentação de rochas, e por passar por esse processo de fragmentação, a areia é considerada como artificial. 

Esse tipo de areia vem ganhando cada vez mais espaço na construção civil, devido ao esgotamento de jazidas e de restrições quanto à exploração de rios. Além disso, é uma boa opção devido a causar bem menos impactos ambientais, já que a areia usinada é um subproduto da extração de brita. 

– Areia Reciclada: essa é uma outra saída para evitar mais impactos ambientais, já que a areia reciclada, é formada a partir da moagem e separação de materiais de demolição, entulhos e outros resíduos de construção de classe A, gerando assim os agregados reciclados. 

Essa areia possui a mesma composição que a areia lavada, exceto pela possível presença de cimento. 

A NBR 15116 – Agregados reciclados de resíduos sólidos da construção, restringe o uso da areia reciclada apenas para os concretos e argamassas não estruturais, como assentamento de alvenaria de vedação, calçadas, contrapisos e revestimentos. 

– Areia de Aterro: esse tipo de areia pode ser obtido igual a areia lavada ou igual a areia reciclada, a diferença se dá no tratamento que elas irão ter. A areia de aterro quando obtida através de exploração de rios ou minas não passa pelo processo de filtragem após a decantação, por essa razão ela possui diferentes granulometrias e pode conter impurezas. 

Já quando obtido através de reciclagem dos materiais de construção, a areia de aterro também passa por moagem, mas agora contendo os materiais de classe B, como madeira, gesso, entre outros. 

– Areia da Praia: a areia da praia também é formada a partir da fragmentação de rochas, devido a diversos fenômenos e até seres vivos presentes no ambiente, com isso as rochas vão sendo transformadas em tamanhos cada vez menores. 

Figura 2: Areia de praia. Fonte: superinteressante.

Mais uma informação importante é que a areia da praia, assim como a areia de dunas, não é indicada para o uso em obras civis, já que há uma grande quantidade de sal e tem granulação irregular. 

O sal, principalmente, é um fator que impossibilita a fabricação de argamassas e contratos, por que impede que a secagem ocorra corretamente. 

Leia também: Conheça os minerais mais usados na construção civil 

Como a areia é utilizada?

Como falamos no começo, a areia é vista facilmente em diversos lugares, sua principal utilização é em obras de construção, mas naturalmente também usufruímos delas em praias, rios e dunas. 

Enfim, chegamos ao fim desse artigo, esperamos que tenha gostado e absorvido o conteúdo.  

Você já sabia como a areia era extraída, e quais os tipos que existem? Conta para nós! 


E se ficou com alguma dúvida, sinta-se à vontade para entrar em contato conosco, até a próxima! 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *