Exploração em aluvião: quais os tipos e os maquinários usados

Se você já ouviu falar em aluvião, provavelmente associou ao garimpo de ouro, não é verdade?

Bom, em partes você está correto, mas a exploração em aluvião vai bem mais além do que somente o garimpo do ouro ou do diamante.

Continue conosco nesse artigo e conheça também um pouco da história que tem por trás dessa exploração, além disso, saiba quais os minerais são explorados por aluvião, entre outras coisas bastantes pertinentes!

Um pouco do contexto histórico

Nas aulas de História do Brasil, aprendemos que o Ciclo do Ouro ocorreu por volta do século XVIII, nesse período aconteceram intensas atividades extrativistas em alguns locais do Brasil, em especial no estado de Minas Gerais.

A economia aurífera provocou profundas transformações no Brasil Colonial, principalmente na questão da urbanização da região de Minas Gerais.

O que é aluvião?

Como nesse artigo iremos falar sobre aluvião, nada mais justo entendermos logo essa palavra, concorda?

Bom, o aluvião ou o depósito aluvionar é uma região onde há o acúmulo de rochas clásticas, ou seja, fragmentos de outras rochas, temos como exemplo: cascalhos, lama ou areias. Esses fragmentos são depositados por meio de um sistema pluvial (rios a cursos d’agua) no leito ou nas margens das drenagens.

Primeiramente, os depósitos são descritos como mutáveis devido as erosões fluviais e conhecidos por ser constituinte de muito retrabalho. Essas características são dadas devido ao momento de deposição durante períodos de secas ou locais onde a energia do rio é baixa.

Portanto, nas duas situações, o peso do sedimento é maior que a força de condução do rio, e eles acabam afundando e se depositando.

Entretanto, quando ocorre a cheia ou a mudança no curso do rio, o sedimento que estava depositado no fundo do rio volta a se movimentar e, consequentemente, temos uma classificação de sedimentos que irão compor os novos depósitos.

Figura 1: margem de um rio. Fonte: Reprodução

Quais os minerais são que explorados em aluvião?

Como mencionamos no começo desse artigo, não é somente o ouro e o diamante que é explorado em aluvião, temos também:

Materiais metálicos: Molibdenita, cassiterita e ouro;

Figura 2: Mineral Molibdenita. Fonte: Reprodução

Minerais Gemológicos: Turmalina, crisoberilo, diamante e topázio;

Figura 3: Mineral crisoberilo. Fonte: Reprodução

Minerais Industriais: Cascalho, areia e argilas;

Figura 4: Cascalho. Fonte: Reprodução

Ademais, temos materiais como: Urânio, Carvão, Petróleo, Gás e Água Subterrânea que também podem ser encontrados em aluvião.

É importante e interessante ressaltar que os Depósitos Aluvionares são originados pelas planícies de inundações e também são muito férteis para a utilização na agricultura.

O que são depósitos aluvionares mineralizados?

Quando o depósito aluvionar dispõem de substâncias de uso útil economicamente, dizemos que este está mineralizado.

Assim, os depósitos aluvionares mineralizados, são aqueles detentores de certos minerais de elevada densidade e dureza, que foram liberados dos outros materiais que compunham a rocha fonte, no processo de transporte fluvial. Vindo a se concentrar, enriquecendo à área de deposição com aquela substância.

Quais os tipos de exploração em aluvião que existem?

A extração mineral no aluvião ocorre a céu aberto, e pode ser executado em modelo de lavra rudimentar ou em graus variáveis de mecanização. A seguir, conheceremos um pouco sobre esses tipos de exploração:

Exploração rudimentar: é o famoso garimpo manual, aquele onde os garimpeiros, as margens do rio, lavam e separam manualmente o material aluvionar com ajuda de pás e bateias. Esse método também recebe o nome de faiscagem e possui baixo rendimento;

Figura 5: Homem realizando a faiscagem com a ajuda de uma bateia. Fonte: Reprodução

Exploração de maneira mecânica: é necessário utilizar um desmonte hidráulico, eles podem ser dragas, escavadeira, entre outras coisas.

O desmonte nada mais é do que a exposição do depósito aluvionar com a escavadeira, que em sequência perfurará o deposito e com a ajuda da água formará uma polpa que é composta de minério estéril e água a qual será transportada para uma estação de tratamento.

Nessa estação de tratamento, teremos a lavagem e a recuperação do bem mineral que está sendo explorado, e os demais resíduos são escoados.

Falando ainda sobre a utilização das dragas, as mesmas podem ser usadas diretamente em corpos hídricos com a ajuda de uma embarcação. Ademais, temos como exemplo de draga, a draga empilhadora que é utilizada para cavar e classificar os materiais, além disso, seu funcionamento consiste em cavar os sedimentos por uma série de baldes que serão trazidos à superfície, onde serão processados e classificados através da utilização de uma eclusa, esta que é responsável por reter o bem mineral de interesse e descartar o estéril.

Diferente da exploração rudimentar, a exploração mecânica oferece melhor rendimento e também a ampliação de bens minerais exploráveis.

Figura 6: Draga empilhadora realizando a dragagem. Fonte: Reprodução

O que é a prospecção aluvionar?

Você sabia que no aluvião também existe a prospecção?

Então, a prospecção aluvionar tem como finalidade principal buscar e determinar os depósitos economicamente interessantes para a exploração.

Dessa maneira, o seu procedimento é baseado na lavagem, peneiramento e batimento dos sedimentos acumulados nas margens e leitos dos rios, esse método se assemelha muito com a atividade garimpeira.

A partir dos concentrados da bateia, os minerais mais densos são separados e analisados segundo as características mineralógicas, suas proporções relativas e a sua ocorrência em área, assim também utilizada como solução de problemas na estratigrafia, petrografia e outras áreas.

Figura 7: Depósito aluvionar argiloso. Fonte: Reprodução

Quais são as consequências da exploração de aluvião?

Assim como qualquer empreendimento na área mineraria, na exploração de aluviões também temos danos ambientais.

Esses danos são principalmente aos corpos hídricos, já que a atividade pode se dar próximo ou sobre eles. Além disso, danos aos aquíferos também são possíveis.

Ainda mais, em algum manejo indevido em aluviões, podem ser causados desastres maiores, como, por exemplo, a alteração da forma do rio, seu curso e leito, bem como também o assoreamento do curso d’água, desmatamento nas margens, aumento da turbidez da água, contaminação da água por elementos químicos utilizados, principalmente o mercúrio muito utilizado no garimpo, e a intensificação do processo de erosão nas margens.

Entretanto, a exploração de depósitos aluvionares tem uma importância considerável para a indústria civil, portanto, as preocupações ambientais relacionadas a essa técnica de exploração movimenta os órgãos de proteção do meio ambiente.


Enfim, as informações que queríamos lhe passar eram essas, esperamos que tenhamos sanado suas dúvidas, mas se por acaso alguma permaneceu, basta entrar em contato conosco!

1 comentário em “Exploração em aluvião: quais os tipos e os maquinários usados

  1. Sr. Edione Pacheco Responder

    O aluvião era praticado no tempo da escravidão. Naquela época não tinha equipamentos nenhum para explorar a mina, então o trabalho era braçal praticado pelos escravos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *