Peneiramento na mineração: quais telas são mais utilizadas e recomendadas

Se você chegou nesse artigo antes de ter lido o nosso artigo sobre Peneiramento na Mineração, recomendo que você leia o mencionado primeiro, pois assim será mais fácil entender algumas coisas que iremos abordar aqui!

Mas, se você já leu o artigo sobre o “Peneiramento: o que é…” fica comigo e vamos entender um pouco mais sobre as telas que são usadas no peneiramento.

O que é peneiramento?

Antes de mais nada, é bom refrescar a memória lembrando sobre o que é peneiramento, concorda comigo?

Então, o peneiramento é um processo que as mineradoras utilizam para classificar e separar os materiais processados pelo tamanho de suas partículas: os de granulometria fina são “aceitos” e passam pela malha das telas e os de granulometria grossa ficam retidos e seguem para outras etapas.

Quais são os tipos de telas mais usadas nas peneiras?

Primeiro de tudo, você deve buscar uma tela que atenda a todas as situações de trabalho, e por isso, o tipo mais utilizado é o de ondulação simples.

Ou seja, este modelo apresenta malhas extremamente uniformes, o que possibilita uma maior homogeneidade dos materiais que passam pela peneira. Portanto, é extremamente vantajoso por apresentar grande qualidade e um baixo custo, assim essa tela possui uma ótima relação custo-benefício.

Além disso, outro modelo recomendado é o de ondulação plana, e como o próprio nome sugere, trabalha com uma das superfícies planas, o que permite que o material seja deslizado mais facilmente. Em outras palavras, isso reduz o atrito e, consequentemente, o desgaste das telas, garantindo assim uma longevidade da mesma.

Ademais, podem ser adquiridas as telas para mineração oscilantes, isso porque, são produzidas especialmente para a atuação dos materiais que poderiam causar entupimentos. Desse modo, são desenvolvidas com aberturas retangulares e fios que vibram alternadamente, afinal, facilitam a passagem do material.

Telas metálicas usadas no peneiramento

Agora iremos falar um pouco das telas metálicas e sobre os outros pontos que devem ser levados em conta na escolha das telas de classificação. Antes de mais nada, é muito importante verificar o formato e o percentual de área aberta, ou seja, a área de passagem do material pela tela.

Se tivermos a mesma abertura, mas o fio que forma a tela tiver um diâmetro diferente, teremos para o mesmo tamanho de tela, áreas abertas diferentes. Assim temos um exemplo na figura abaixo:

Figura 1: Abertura de telas.
Fonte: Reprodução.

É preciso ter muito cuidado na hora que for comprar as telas, não leve somente em consideração as informações dos fabricantes com relação à área aberta da tela, porque isso não garante que essa será a área aberta efetiva quando ela for instalada na peneira.

Como saber qual tela comprar?

Quando você decide que trocará a tela é importante verificar a área aberta efetiva da tela instalada na peneira, ou seja, a área que realmente permite a passagem de produto após a montagem no equipamento.

Na montagem da tela na peneira, temos diferentes componentes, como travessas, longarinas com borrachas para apoio da própria tela e peças como esticadores, entre outros itens, por exemplo, que tampam alguns furos da tela fazendo com que a área de peneiramento diminua.

Nas fotos a seguir podemos ver melhor as áreas que impedem a passagem de produto quando instaladas na peneira.

Figura 2: Telas com áreas bloqueadas. Fonte: Reprodução.

Na imagem acima podemos ver claramente a quantidade da área de passagem do produto que pode ser perdida dependendo da construção da peneira onde a tela é montada, por isso é importante ter certeza da área efetiva para a tomada de decisões adequadas.

Qual a diferença entre abertura da tela e corte?

É importante que você entenda a diferença entre abertura da tela e corte. Essa diferença varia de acordo com vários fatores, alguns da própria tela, como tipo de material e espessura, e outros da peneira onde será instalada, como inclinação e amplitude de vibração, por exemplo.

Se a tela fosse colocada na horizontal, ou seja, sem nenhuma inclinação, e estática (sem vibração) a abertura da tela e o corte seriam os mesmos. Mas como podemos ver na figura abaixo, quando temos uma inclinação (ângulo formado entre a tela e a horizontal), a projeção da abertura na horizontal é menor.

Como o material a ser classificado sofre a ação da gravidade e tentará passar pelo furo verticalmente, esse será o corte feito para esse tamanho de tela instalada.

Figura 3: Diferença entre corte e abertura de tela.
Fonte: Reprodução.

Essa diferença é normalmente levantada de forma empírica, ou seja,  de acordo com as experiências adquiridas em diferentes aplicações e, portanto, varia muito a recomendação entre os fabricantes de tela e de peneiras.

No caso de telas metálicas temos números que podem variar entre 5% e 12,5%, ou até mais, de abertura da tela maior do que a necessidade de corte, mas o importante é saber que essa diferença existe e tomar o cuidado na hora da compra em deixar claro do que se está falando, abertura ou corte.

Como resultado essa diferença é ainda maior quando as telas de classificação são de poliuretano ou borracha.

Telas metálicas ou telas de borrachas?

Até o momento, falamos somente das telas metálicas, mas saiba que também existem telas de borracha, poliuretano, híbridas ou mistas e auto limpantes.

Agora você conhecerá alguns pontos gerais que são levados em conta na escolha das telas de classificação:

O formato dos furos: para ter controle do tamanho, são usadas telas com diferentes formatos de furos; 

Figura 4: Exemplo de telas.
Fonte: Reprodução.

Às vezes, o formato dos furos pode ser importante também para outras necessidades além da classificação em si, por exemplo:

A escolha padrão é o formato quadrado.

Figura 5.

Numa classificação de material mais grosso, para melhorar a vida útil da tela, pode ser utilizado o formato circular.

Figura 6.

Se quisermos aumentar a capacidade, podemos usar um formato retangular alinhado com o fluxo de material.

Figura 7.

Se for necessária maior precisão de classificação com boa capacidade ou a utilização em uma peneira desaguadora, pode ser usado o formato retangular, mas colocado perpendicularmente ao fluxo de material.

Figura 8.

Veja agora algumas fotos de telas de borracha e telas metálicas:

Figura 9: Telas de borracha.
Fonte: Reprodução.


Figura 10: Telas metálicas.
Fonte: Reprodução.

Conclusão

Enfim, chegamos no final do artigo, e agora vamos recapitular algumas coisas que abordamos: a escolha adequada das telas é importante para a classificação que se deseja, pois, vários fatores podem alterar as condições de trabalho, entre eles material de construção, área aberta, inclinação da peneira e material a ser classificado, entre outros.

Com isso, espero que agora você tenha um direcionamento e saiba em qual tela investir! Se ficou alguma dúvida, basta entrar em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *