Qual a relação do minério de ferro e a China?

Você já se perguntou qual é o país que mais produz minério de ferro no mundo? Em quais setores eles utilizam toda essa matéria prima?  

Se você pensou na China, sua resposta está parcialmente correta. Se você quer saber com mais detalhes as respostas das perguntas feitas anteriormente, basta continuar conosco! 

O que é minério de ferro e para que ele serve? 

Em primeiro lugar, antes de começarmos a realmente entrar no tema de hoje, é preciso que você saiba o que é o minério de ferro e para que ele serve, porque isso facilitará muito o seu entendimento durante a leitura desse artigo. 

ENTENDA O QUE É MINÉRIO DE FERRO, REJEITO E BARRAGEM | BRASIL MINING SITE
Minério de Ferro. Fonte: Reprodução.

Bom, vamos lá, o minério de ferro é encontrado na natureza na forma de rochas, misturado a outros elementos. Por meio de diversos processos industriais com tecnologia de ponta, o minério é beneficiado para posteriormente ser vendido para as indústrias​ siderúrgicas. Ademais, ele é muito utilizado na construção de casas, na fabricação de carros e na produção de eletrodomésticos. 

Uma curiosidade muito interessante sobre o minério de ferro, é que apesar da China ser a maior produtora mundial deste mineral, é na mina Carajás situada no Norte do Brasil onde encontramos o mineral de maior qualidade do mundo! 

Serra dos Carajás - Geografia - InfoEscola
Mina Carajás. Fonte: T photography / Shutterstock.com. 

Então, agora que você já sabe o que é o minério de ferro e para que ele serve, podemos dar continuidade ao tema. 

Qual a relação da China com o minério de ferro? 

A pergunta que você deve estar se fazendo desde o começo do artigo é “O que a China tem a ver com a o mercado do minério de ferro?”, bom, como já mencionamos anteriormente, a China é a maior produtora deste mineral e por isso tem uma ligação direta com a produção e estabilidade comercial.  

Ainda pode estar um pouco confuso, mas explicaremos a seguir! 

O minério de ferro produzido na China é usado para fazer aço. Para entender a demanda de ferro, precisamos entender o mercado de aço.  

A China produz cerca de 60% do aço global e demanda uns 70% do minério de ferro global. Portanto, a demanda de aço da China é 37% property (como incorporadoras aqui no Brasil). Na imagem a seguir podemos ver onde a China usa o aço: 

China, minério e para onde vão as commodities agora
Fonte: Reprodução. 

De acordo com os especialistas existem uma série de fatores vem ocasionado a desaceleração dos preços do minério de ferro. Temos como alguns exemplos: o próprio movimento do governo chinês para derrubada dos preços, a partir da redução da produção de aço, seja para controlar a inflação ou até mesmo conter as emissões de carbono na atmosfera; a retomada econômica de países compradores além do esperado; e, mais recentemente, a crise da incorporadora Evergrande e uma consequente desaceleração da economia do gigante asiático, estão entre os motivos para oscilações na cotação – no curto e no médio prazo. 

A evergrande

Além disso, como a Evergrande se trata da maior construtora da China, acaba impactando toda a cadeia do aço e empurra os preços do aço e minério de ferro para baixo. Acredita-se que o governo não vai deixar a empresa quebrar, já que ela é muito importante, além de gerar muitos empregos e ter um papel importante na sociedade local. Mas, também é de conhecimento do governo chinês que com a queda no preço do minério de ferro, bem como de outras commodities, vai pressionar a balança comercial. 

Para ficar ainda mais claro para você, iremos falar sobre a queda na cotação de preço internacional vem sofrendo desde o ano passado até hoje. O insumo siderúrgico despencou abaixo dos US$ 100 a tonelada, pela primeira vez em mais de um ano, sendo comercializado na casa dos US$ 90. Em maio de 2021, a commodity chegou a valer mais de US$ 237. Desde então, a queda acumulada é de mais de 60%. Muito assustador! 

Exportações de minério de ferro no Brasil 

Para você ter noção, a queda da produção na China acaba impactando o Brasil também, e não é um impacto positivo, infelizmente.  

Em setembro de 2021, as exportações recuaram, no Rio de Janeiro as exportações de minério de ferro do Brasil desaceleraram, e em setembro registraram média diária de 1,346 milhão de toneladas no acumulado do mês até a terceira semana, contra 1,714 milhão de toneladas na primeira semana, dados apontados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). 

O recuo nas vendas externas da commodity, que haviam registrado em agosto o maior volume em 11 meses, ocorre em meio a restrições na produção de aço na China, que estão pressionando os preços da commodity. 

Minério de ferro: condição inédita da pandemia explica escalada do preço
Produção de ferro. Fonte: Reprodução. 

Em setembro de 2020, as exportações de minério de ferro somaram média de 1,784 milhão de toneladas diárias. Até a terceira semana, o valor do minério do Brasil embarcado foi em média de 124,2 dólares por tonelada, ante US$ 163,3 por tonelada em agosto. O valor, no entanto, permanece bem maior que o registrado em setembro de 2020, de US$ 82,9 por tonelada. 

Em receitas, os embarques somaram US$ 2 bilhões, versus US$ 3,108 bilhões na mesma base de comparação. 

Os efeitos da queda

O recuo das vendas externas vem em um momento em que a Vale, principal exportadora do Brasil e uma das maiores produtoras globais, reduziu a previsão de capacidade produtiva de minério de ferro para o fim deste ano, que atingirá agora 370 milhões de toneladas, contra 400 milhões previstas anteriormente 

Conforme uma apresentação feita a investidores, a mudança de previsão se deve a atrasos em projetos, incluindo no Sistema Norte, onde está sua principal mina. Atualmente, a capacidade é de 335 milhões de toneladas. 

Enfim, o minério de ferro vem passando por tempos difíceis na China e podemos fazer uma suposição de que esta situação não mudará tão cedo, pois o país quer diminuir a emissão de carbono. Mas, essa suposição pode falhar, e é por isso que precisamos ficar atentos as novas notícias. 


Por fim, nos despedimos de você agora. Se por acaso ainda ficou alguma dúvida, basta entrar em contato conosco por meio das nossas redes sociais. Até breve! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *