Top 10 minerais radioativos e suas aplicações

Uma das maiores descobertas da humanidade foi a radioatividade. Atualmente, a ciência, a economia e a tecnologia são as responsáveis pela extensa produção de estudos sobre os minerais radioativos.  

Os elementos radioativos são aqueles em que os átomos emitem, principalmente, radiação alfa, beta ou gama, na tentativa de tornarem-se estáveis. 

A possibilidade de aplicação é vasta, abrangendo áreas como: medicina, agricultura, indústria e a geração de energia elétrica.  

Então, iremos apresentar os 10 minerais radioativos e suas aplicações para que você fique por dentro desse assunto que é bem interessante.  

Terras-raras

Você sabe o que são terras raras ou metais de terras raras? 

Os minérios classificados dessa forma recebem esse nome por serem de difícil extração. 

Os minerais de terras raras são de grande interesse para a sociedade por dois motivos principais: possuem um alto valor estratégico e econômico e porque, muito frequentemente, apresentam importantes teores de elementos radioativos associados.

São conhecidos os elementos radioativos naturais:  

• Urânio (92 U)

• Tório (90 Th)  

• Polônio (84 Po)

• Rádio (88 Ra)

• Radônio (86 Pn)

• Actínio (89 Ac)

• Protactínio (91 Pa). 

Além disso, é preciso frisar que a demanda mundial por Elementos de Terras Raras (ETR) cresceu muito nos últimos anos devido aos avanços tecnológicos, principalmente nas áreas de energias alternativas e tecnologias da informação. 

O principal elemento radioativo utilizado para a produção de energia elétrica é o urânio.  

Urânio 

Você sabia que antes da descoberta da energia nuclear, o urânio tinha um leque de aplicações muito reduzido? 

Era utilizado apenas em fotografia e nas indústrias de fabricação de peças de couro, sola e madeira. 

Atualmente, o Brasil possui a quinta maior reserva de urânio do mundo, com aproximadamente 300 mil toneladas. Entre as reservas estão: 

• As jazidas de Itataia no Ceará, onde o mineral está associado ao fosfato e a rochas ornamentais; 

• A Lagoa Rela na Bahia; 

e outras jazidas menores, como: 

• Gandarela em Minas Gerais, onde há ouro associado ao Urânio;

• Rio Cristalino no Pará;

• Figueira no Paraná.  

O que oferece ao país segurança no que diz respeito ao suprimento de energia por via nuclear. Os principais minerais radioativos conhecidos são: Uraninita- ou Picheblenda, Torianita, Torita. 

Uraninita- UO2 

Uraninita, também é conhecida como pechblenda.
Uraninita, também é conhecida como pechblenda. (Foto: Reprodução)

Devido a reações naturais de decaimento do urânio, você encontra apenas pequenas porcentagens de óxidos de chumbo, tório, terras raras e traços de hélio.[Quebra da Disposição de Texto]Foi através da uraninita que o hélio foi inicialmente descoberto na Terra.

Hoje, a Uranita é a principal fonte do urânio, elemento de enorme importância para a geração de energia, mas também é utilizada na coloração de vidros e porcelana, na fotografia e como reagente químico. 

Características: Dureza 5,5, densidade entre 9-9,7, brilho entre submetálico e aparência de piche. Cor preta e traço preto acastanhado. 

Ocorre em rochas graníticas e em pegmatitos como constituinte primário. Como mineral secundário ocorre associado a minérios de prata, chumbo e cobre. 

Veja também: Radioatividade: da descoberta aos dias atuais

Torianita- ThO2 

Torianita
Torianita (Foto: Reprodução)

O óxido de tório tem várias funcionalidades. Você pode ser usar como um catalisador na indústria, como combustível em reatores nucleares, no cobrimento de fios de tungstênio para uso em alguns tipos de equipamentos eletrônicos,  entre outros.

Características: Cor entre o cinza escuro e o preto e possui brilho submetálico. 

É encontrado, principalmente, em pegmatitos e em seixos rolados nos cascalhos fluviais. Ocorre associado a torita, zircão, quartzo, feldspatos, ilmenita, cassiterita, allanita, flogopita, diopsídio, espinélio, entre outros. 

Torita- Th(SiO4) 

Torita
Torita (Foto: Reprodução)

O torita é um mineral raro,  encontrado, principalmente, em pegmatitos.

Pode ser utilizado como revestimento de fios de tungstênio, usado em equipamentos eletrônicos, em equipamentos de laboratório que são submetidos a elevadas temperaturas, como um catalisador, para produzir combustível nuclear, entre outras aplicações. 

É um mineral acessório em rochas ígneas félsicas. Pode ocorrer como mineral detrítico em sedimentos.  

Os minerais com os quais ocorre associado são: zircão, monazita, gadolinita, fergusonita, uraninita, itrialita, pirocloro, feldspatos, quartzo, entre outros. 

Características: Opaco, transparente, coloração alaranjada mais clara ou marrom escuro e brilho resinoso, gorduroso e/ou vítreo. 

Torbenita-Cu(UO2)2(PO4)2.12H2O 

Torbenita
Torbenita (Foto: Reprodução)

Como a autunita é um mineral secundário encontrado, principalmente, na zona de oxidação e intemperismo de depósitos de cobre com urânio.  

Ocorre preenchendo fraturas e cavidades em pegmatitos e em algumas rochas sedimentares, sendo resultado da alteração hidrotermal de uraninita e outros minerais de urânio. 

Ocorre associado a metatorbernita, autunita, zeunerita, uraninita, feldspatos, turmalina, quartzo, entre outros. 

Características: Transparente, translúcido, coloração verde claro e brilho subadamantino, nacarado, fosco, ceroso, vítreo.

Autunita- Ca(UO2)2(PO4)2.8-12H2O 

Autunita
Autunita (Foto: Reprodução)

A autunita é um mineral secundário derivado de minerais primários contendo urânio (forma-se sob condições oxidantes). Ocorre em fraturas, cavidades, veios e material de alteração de granitos, pegmatitos graníticos, gnaisses, sienitos, entre outros. 

Características: Dureza entre 2 e 2,5. A coloração é amarelo limão ao verde. É bastante comum e fluorescente sob a luz ultravioleta.

Ocorre associado à meta-autunita, torbernita, fosfuranilita, saleeíta, uranofânio, uranofânio-beta, sabugalita, feldspatos, turmalina, quartzo, etc. 

O mineral é extraído e comercializado para a obtenção de Urânio. 

Carnotita- K2(UO2)2(VO4)2.3H2O 

carnotita
Carnotita (Foto: Reprodução)

A carnotita é um mineral de origem secundária, sendo atribuído à ação das águas meteóricas sobre os minerais de urânio e vanádio. 

Características: coloração amarela, comumente encontrada como pó.  

Diferente de outros minerais secundários de urânio, a carnotita não é fluorescente.  

Possui forte poder de pigmentação. 

Samarskita (Samarskite-(Y)) 

Samarskita
Samarskita (Foto: Reprodução)

A samarskita é um mineral acessório em pegmatitos e granitos ricos em ETR (Elementos de Terras Raras), é comum, mas não abundante. 

Raramente ocorre como mineral detrítico. 

Amostras com alto teor de urânio. Ocorre associado a columbita, zircão, monazita, uraninita, aeschynita, magnetita, albita, topázio, berilo, granada, muscovita, biotita. 

Características: Opaco, coloração preta, cinza, amarelo amarronzado e/ ou marrom avermelhado e brilho fosco, resinoso, submetálico, vítreo ou esplêndido. 

Tyuyamunita- Ca(UO2)2(VO4)2.5-8H2O 

Tyuyamunita
Tyuyamunita (Foto: Reprodução)

A tyuyamunita é um mineral secundário,  formado a partir da oxidação de minerais de urânio e vanádio, comumente associado com barita, calcita e malaquita. 

Minério de urânio e vanádio. 

Características: coloração amarelo canário, amarelo limão, dureza 1,5 a 2, brilho vítreo a terroso e clivagem em uma direção. 

Sua vasta aplicação inclui avanços importantes no campo da medicina, podendo citar seu uso em tratamentos como a radioterapia, a braquiterapia. Além disso, na área dos diagnósticos é utilizada em radiografia, tomografia e mamografia, por exemplo. 

 Monazita 

Monazita-Ce 045
Monazita  (Foto: Reprodução)

O mineral monazita é um acessório bastante raro em pegmatitos graníticos e sieníticos, aplitos e, mais raramente em granitos e gnaisses graníticos.

Ocasionalmente,  você consegue identificar em veios hidrotermais associado com magnetita cortando mármores dolomíticos e outras rochas.

Como é um mineral resistente ao intemperismo químico, aparece em areias fluviais e marinhas. Também encontrado em carbonatitos e em rochas vulcanoclásticas.

Ocorre associado à zirconita, xenotímio, titanita, torita, allanita, columbita, wolframita (em pegmatitos, granitos); rabdofânio, cerianita-(Ce), florencita-(Ce), churchita-(Y), etc. 

Zircão 

Zircão 055
Zircão  (Foto: Reprodução)

O zircão ou zirconita é um mineral que pertence ao grupo dos nesossilicatos. 

Frequentemente encontra-se até 4% de Háfnio substituindo o Zircônio.  

Conter impurezas de urânio e tório.  

Características: pode ser incolor, forma mais rara, mas também amarelo, castanho, alaranjado, do azul ao azul violáceo e, principalmente, verde castanho e vermelho sombrio. Pode apresentar um brilho adamantino. 

É estudado rigidamente pelo seu potencial de te ajudar na datação através da análise do decaimento de seus elementos radioativos.

Devido ao alto ponto de fusão, é amplamente utilizado na indústria, como revestimento de moldes de fundição, ou na fabricação de blocos e tijolos

1 comentário em “Top 10 minerais radioativos e suas aplicações

  1. José Eduardo Ferreira Alves Responder

    Bastante elucidativo, sem grandes aprofundamentos (poderia indicar livros e fontes mais informativos), mas sem dúvida com as explicações necessárias e úteis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *