Riquezas minerais fora do nosso planeta

A busca por recursos minerais e sua utilização sempre foi uma característica dos seres humanos o crescimento da população humana e o desenvolvimento de novas tecnologias a quantidade de recursos necessários tem crescido exponencialmente, fazendo com o que se tornem escassos no nosso planeta.

Porém descobertas recentes demonstram que a existências de minerais em corpos celestes, como asteroides, e a mineração espacial poderiam ajudar a eliminar a escassez de alguns recursos e tornar algumas pessoas incrivelmente ricas ao mesmo tempo.

Fonte: Reprodução.

Minerais que podem ser encontrados fora da Terra

Os asteroides são feitos principalmente de rocha, com alguns compostos de argila e silicato, e diferentes metais, principalmente níquel e ferro. Mas outros materiais também foram encontrados nestes objetos.

A composição de um asteroide é determinada principalmente pela proximidade ao Sol. Os que estão mais próximos são majoritariamente feitos de carbono, com quantidades menores de nitrogênio, hidrogênio e oxigênio, enquanto os mais distantes são compostos de rochas de silicato. Os silicatos são muito comuns na Terra e no Sistema Solar. Eles são compostos de oxigênio e silício, os elementos número um e dois mais abundantes na crosta terrestre.

Existem também os asteroides metálicos, que são compostos por até 80% de ferro e 20% de uma mistura de níquel, irídio, paládio, platina, ouro, magnésio e outros metais preciosos, como ósmio, rutênio e ródio.

Existem alguns que são compostos de meio silicato e meio metálico.

Os metais do grupo da platina são alguns dos elementos mais raros e úteis da Terra. De acordo com a Planetary Resources, uma empresa que espera minerar asteroides no espaço, esses metais existem em concentrações tão altas nos asteroides, que um único asteroide rico em platina de 500 metros pode conter mais metais do grupo da platina do que já foram extraídos na Terra ao longo da história humana.

Representação gráfica da sonda Hayabusa se aproximando do asteroide Itokawa. Fonte: Reprodução.

Outros minerais foram encontrados a partir de sondas espaciais. Por exemplo, a sonda Hayabusa pousou em Itokawa, um asteroide próximo a Terra, e descobriu que ele consiste principalmente dos minerais olivina e piroxênio, uma composição mineral semelhante a uma classe de meteoritos pedregosos que atingiram a Terra no passado.

Além dos metais, os elementos para criar a água estão presentes nos asteroides,uma vez que há indícios de que os asteroides contêm água ou gelo em seu interior, e existem até evidências de que a água pode ter corrido na superfície de pelo menos um asteroide.

Observações ao asteroide Vesta, feita pela sonda Dawn, mostram ravinas que podem ter sido esculpidas pela água. A teoria é que, quando um asteroide ou cometa menor colide com um asteroide maior, o asteroide ou cometa pequeno pode liberar uma camada de gelo no asteroide maior.

A força do impacto transformou brevemente o gelo em água, que fluiu pela superfície, criando as ravinas.

Recursos que podem ser aproveitados

Como podemos notar, além de elementos valiosos, os asteroides podem ser extraídos de água para ajudar a hidratar outros empreendimentos fora do mundo, como uma possível colônia, ou para reabastecer nossas reservas esgotadas ou poluídas aqui na Terra. Outro recurso que seria valioso para a Terra é o Hélio-3, um isótopo que é uma fonte potencial de combustível para a fusão nuclear. Embora haja um pouco de Hélio-3 em nosso planeta, nosso satélite, a Lua, o possui em relativa abundância. Assim, se algum dia colocarmos nossos reatores de fusão online, ter um estoque enorme de combustível eficiente à nossa porta planetária poderia nos permitir abastecer nosso planeta por gerações.

Embora esta não seja uma lista exaustiva do que poderia ser capturado no espaço, o valor de um único asteroide de tamanho considerável pode ser alto. Estamos falando de quintilhões de dólares pois a NASA (Agência Espacial Americana), estimou que todo o cinturão de asteroides está na faixa de US$ 700 quintilhões de dólares!

É possível minerar no espaço?

Bem, no momento não. Antes que a mineração de asteroides se desenvolva, vários obstáculos tecnológicos e econômicos precisarão ser superados.

Para início de conversa, chegar ao espaço ainda é extremamente caro para a maioria das nações, e ainda mais para as empresas, embora algumas, como a SpaceX, estejam trabalhando duro para reduzir esse preço com sua tecnologia de foguete reutilizável.

Além das dificuldades para se chegar em um asteroide, seria de grande complexidade desenvolver e construir a infraestrutura necessária fora da Terra.

No entanto, missões recentes da NASA e da ESA (Agência Espacial Europeia) trazem alguma esperança para o sucesso de curto prazo da mineração fora do mundo. Além disso, a tecnologia de mineração de asteroides pode realmente ser acelerada pela necessidade coletiva da humanidade de novos recursos minerais.

Mas fica o questionamento, o primeiro trilionário do mundo virá da indústria de mineração de asteroides? A mineração de asteroides tem a promessa de tornar seus pioneiros muito ricos… Trilhões de dólares ricos. Se isso é uma coisa boa está em debate.


Chegamos ao final de mais um artigo, mas fica o questionamento, o primeiro trilionário do mundo virá da indústria de mineração de asteroides? A mineração de asteroides tem a promessa de tornar seus pioneiros muito ricos… Dizer se isso é uma coisa boa ou não ainda está em debate…
Qual sua opinião? Comenta aqui pra gente! 🙂

Ah, e não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais, certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *